terça-feira, agosto 16, 2022
InícioSem categoriaConscientização ambiental promove exercício da cidadania durante a infância

Conscientização ambiental promove exercício da cidadania durante a infância

Conscientização ambiental promove exercício da cidadania durante a infância

Crianças são mais questionadoras e se tornam agentes de transformação social

Os dados sobre o meio ambiente são alarmantes e nunca foi tão necessário mudar nossos hábitos para preservar o planeta para esta e as próximas gerações. O novo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) revelou o aumento de 12% nas emissões de gases de efeito estufa e que, caso medidas drásticas não sejam adotadas, não conseguiremos restringir o aquecimento global a 1,5ºC. Se a taxa das emissões permanecer igual, é provável que o aumento das temperaturas globais seja de 3,2ºC até 2100.

Os números mostram um futuro incerto e perigoso, mas também são uma oportunidade para refletirmos sobre nossa relação com o planeta. Incentivar as crianças a respeitar o meio ambiente e educá-las sobre sustentabilidade é mais fácil do que reeducar os adultos. Enquanto os pequenos estão em fase de desenvolvimento, os adultos carregam costumes arraigados e mantêm resistência às mudanças.

Contato com a natureza, reciclagem, reutilização da água, brincadeiras pedagógicas e narração de histórias são alguns exemplos de pequenas ações que podem fazer a diferença na vida das crianças. A produtora Poétika e o Verdes Marias – movimento de três irmãs que buscam inspirar pessoas a ingressarem numa vida mais sustentável – perceberam que os estímulos lúdicos fazem sucesso entre o público infantil e criaram o podcast “Contos da Capivara”. Conscientização ambiental promove exercício da cidadania durante a infância

O projeto aborda o tema do meio ambiente através de contos infantis inéditos de autores nacionais, com leveza e diversão para toda a família. As crianças podem ouvir as histórias junto aos familiares e dialogar sobre assuntos como mudanças climáticas, lixo, água e desmatamento.

Ao final de cada episódio, os ouvintes são estimulados a adotar pequenas atitudes diárias – denominadas microrrevoluções – para ajudar o meio ambiente. Algumas dessas ações são: reduzir o consumo de carne e ingerir mais vegetais, consumir mais produtos de pequenos produtores e contar para os amigos que os povos indígenas são guardiões da floresta e devem ter seus direitos respeitados. De acordo com Mariana Moraes, uma das idealizadoras do Verdes Marias, as microrrevoluções podem mudar o cotidiano das famílias e despertar a consciência ambiental.

“As crianças aprendem rápido e levam pra vida coisas que praticam na infância, elas podem ser grandes incentivadoras de mudanças de hábitos dentro de casa e entender desde cedo que tudo que fazem tem impacto”, explica Mariana, do Verdes Marias.  Conscientização ambiental promove exercício da cidadania durante a infância

Formato lúdico entretém e estimula imaginação

Todos os episódios possuem o apoio técnico de organizações como o Greenpeace, Famílias pelo Clima, Sea Shepherd, Instituto Ipê, Menos 1 lixo, entre outras, e contam com a participação da Clara, a Capivara, que traz dicas de como ter uma vida mais sustentável. O podcast tem 8 histórias inéditas escritas por autores brasileiros da literatura infantil, como Claudia Vasconcellos, Kiusam de Oliveira, Edson Natale, Julia Medeiros, Marcelo Maluf, Thata Alves, Caru Ricardo e Ciro Campos do Planeta OCA.

Produzido em conjunto com o Greenpeace, o episódio Arvorícia, por exemplo, narra a história de uma bióloga tão apaixonada pela natureza que deseja virar árvore. Com um pouco de magia, ela consegue realizar seu plano e descobre uma corrente de solidariedade entre as árvores para sobreviver. A história transmite valores importantes como empatia, solidariedade e respeito.

Conscientização ambiental promove exercício da cidadania durante a infância

Uma das vantagens do Contos da Capivara é o formato. O podcast entretém o público infantil, instigando seu imaginário, oferecendo mensagens educativas e mantendo-o distante do excesso de telas presente no dia a dia. Mariana Menezes, voluntária da ONG Famílias pelo Clima, concorda: “Acho o podcast incrível, especialmente para crianças que são impactadas por tanta cor e movimento desde pequenas com muito desenho e tela. Os desenhos são muito estimulantes, toda a produção audiovisual é bastante rápida. O podcast usa a narração, que é algo tão ancestral, pois o storytelling está presente desde sempre na humanidade”.

Redução do consumismo e reaproveitamento

Segundo Mariana, da ONG Famílias pelo Clima, é necessário promover uma troca intergeracional para que as crianças aprendam que uma sociedade baseada no consumo é insustentável: “Precisamos ajudar as crianças e fazer essa transição junto com elas para que sejam responsáveis por uma virada que a minha geração não é capaz de fazer. A ideia é prepará-las para uma vida diferente”.

O exemplo dos pais é crucial para envolver os pequenos no tema de maneira natural e dentro do ambiente doméstico. Entre os esforços de Mariana para educar os filhos estão falar sobre plástico e outras embalagens, incentivar o reaproveitamento de roupas e outros objetos e reduzir o consumismo. Presentes, por exemplo, são dados em momentos especiais como em aniversários e no Natal.  A próxima tarefa é apresentar o shampoo sólido para a filha e, assim, minimizar os impactos ambientais.

Ela enfatiza que é interessante abordar a temática ambiental e expor alternativas para não gerar desespero nas gerações mais novas. “Minha filha estava falando que teve uma aula sobre mudanças climáticas e a amiga saiu chorando. Temos que falar sobre isso mostrando a realidade, mas apontando soluções”, afirma.

Com a disseminação de informações sobre o meio ambiente e cada vez mais pesquisas sobre o engajamento da geração Z com o tópico, a tendência é que os pequenos sigam o mesmo caminho. Recentemente, as filhas de Mariana reduziram o consumo de carne e isso repercutiu na alimentação de toda a família. “Os pais aprendem com os filhos hoje em dia em vários níveis. As gerações mais novas têm ideias mais avançadas. É uma evolução presente na mídia e também muito debatida nas escolas”, comenta.

As microrrevoluções também proporcionam conhecimento e estimulam a criticidade. Ao terem acesso a mais informações, diálogos e histórias sobre o meio ambiente, as crianças ampliam o aprendizado, a argumentação, os  questionamentos e adotam posturas mais ativas para a construção de uma relação mais harmoniosa entre seres humanos e a natureza.

Quem quiser acompanhar a série “Contos da Capivara”, pode acessar pelo Spotify (https://spoti.fi/3Lh0v4i) ou pelo Anchor. O conteúdo é gratuito e pode ser escutado diversas vezes, sem moderação. Mais informações, acesse www.verdesmarias.eco.br.

Girl playing in a mountain stream

Sobre o Verdes Marias

O Verdes Marias é um movimento de três irmãs, chamadas Mariana Moraes, Maria Carolina Moraes e Maria Clara Moraes, que buscam inspirar pessoas a ingressarem numa vida mais sustentável, por meio de microrrevoluções em suas vidas. Ele é baseado nos eixos “Por menos lixo, mais orgânicos e uma vida mais consciente”, que tem se proposto a testar iniciativas, projetos, produtos, alimentos e experiências mais sustentáveis e compartilhar suas descobertas. O projeto começou porque Mariana começou a propor desafios para que suas irmãs aos poucos adotassem práticas mais sustentáveis em suas vidas. Amigos e familiares gostaram da ideia e também se interessavam em saber por onde começar quando querem “mudar o mundo”, e com isso surgiu o projeto.

Sobre a Poétika

A Poétika é uma produtora cultural com foco em cinema e teatro. Flávio Ermírio, sócio, é diretor, produtor, dramaturgo, com passagens por núcleos de formação como NYU, ESPA Primary Stages e Yale University. Dirigiu dois curta metragens premiados internacionalmente e trabalha com direção de projetos e supervisão artística para desenvolvimentos de novos projetos – e aqui, ele assina a direção artística. Este projeto foi desenvolvido com a produção executiva de Nina Valentini – empreendedora social, mobilizadora de pessoas e recursos para causas urgentes e relevantes. Nina foi premiada pela Folha de S.Paulo e pelo Trip Transformadores pelo seu trabalho à frente do Movimento Arredondar. Atualmente, é consultora de organizações de impacto. www.poetika.com.br.

Leia tambem: Rodrigo Faro e Luiza Brunet na França

Deixe uma resposta

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Valéria on Funk consciente