quarta-feira, agosto 4, 2021
InícioSaudeBoca bonita e cheirosa, mesmo por trás das máscaras

Boca bonita e cheirosa, mesmo por trás das máscaras

Você tem kissability? Essa é a nova nomenclatura para se falar da habilidade de beijar. O mau hálito, que fica mais evidente por trás das máscaras, pode ser uma armadilha para  atrapalhar o beijo

A pandemia tem limitado o contato entre as pessoas, mas atire a primeira pedra quem deixou de beijar o seu parceiro! Falando no tema, que tem data – 13 de abril é dia do beijo – engana-se quem pensa que desejo e química são suficientes para garantir aquele beijo inesquecível e com gostinho de quero mais. A boca, os lábios e o sorriso também têm papel ímpar nessa fórmula.

Cuidar da saúde bucal é o primeiro passo fundamental para garantir a satisfação desse momento. Caso contrário, essa habilidade em beijar, que leva o nome de kissability, pode ir por água abaixo e por muito pouco. Pesquisas apontam que a halitose, a nomenclatura formal para o desagradável “bafo”, acomete cerca de 40% da população brasileira de forma crônica. Em 95% dos casos, informa o Jornal da USP, a causa é a falta de higiene bucal.

13 de abril é dia do Beijo
divulgação

“Para uma pessoa que tem mau hálito, namorar é quase uma missão impossível porque a hora do beijo exige uma grande aproximação. Além disso, se a pessoa que for receber o beijo sentir o mau hálito, já é um ponto negativo e pode gerar um bloqueio nessa relação”, adverte a dentista Carla Rockenback.

O mais sério é que, em casos crônicos, mascar um chiclete ou fazer o uso de enxaguante bucal nem faz mais diferença, segundo a odontóloga. Além disso, há casos em que a pessoa já está tão acostumada com o cheiro, que apenas quem está próximo é que percebe o mau hálito.

Ela, que é sócia da Venko Inteligência Odontológica, lembra que a halitose é também causada, além do descuido da higiene oral, pela diminuição na ingestão de água, por problemas gastrointestinais, por  medicamentos que diminuem a salivação e ainda pelo fumo.

Para prevenir o problema, é preciso dedicar total atenção à higienização bucal, inclusive da língua, com ao menos três escovações diárias e uso do fio dental. Manter uma rotina de visita ao dentista também é fundamental.

“É importante buscar ajuda. Consultar um dentista e não ter vergonha de expor essa situação para que a gente possa orientar sobre uma higiene caprichada dos dentes e da língua, além de rever essa alimentação”, ressalta Carla.

Lábios volumosos

Lábios bonitos e bem hidratados, por exemplo, se tornam mais atraentes em um momento de conquista e na hora do beijo, até mesmo para pessoas que têm relações estáveis, conforme destaca Carla Rockenbach. “Uma boca bonita é mais convidativa e melhora a atração entre o par”, afirma.

Uma forma de garantir esse efeito é por meio do preenchimento labial, que já integra a lista dos procedimentos estéticos mais procurados. Além de aumentar o volume da região, a técnica pode ajudar a melhorar o contorno, corrigir pequenas imperfeições e, assim, garantir uma aparência mais harmônica.

Mas seus benefícios não se restringem às questões estéticas. Um estudo desenvolvido no Canadá mostrou que, além de definição, volume e hidratação, a aplicação de ácido hialurônico nos lábios influencia na parte funcional da fala, da expressão do rosto e do beijo.

Conforme a pesquisa, apresentada em 2020, 98% dos pacientes que realizaram preenchimento labial apontaram satisfação com o beijo após a aplicação. Além disso, 73% dos seus parceiros concordaram que os lábios estavam mais fáceis de beijar e com aparência natural.

Deixe uma resposta

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Valéria on Funk consciente