sábado, julho 31, 2021
InícioCulturaNo dia que marca o início da ditadura militar no Brasil, instaurada...

No dia que marca o início da ditadura militar no Brasil, instaurada em 1964, Paula Macedo Weiss, autora do recém lançado livro Entre Nós, reflete data

Autora do recém lançado livro de auto-ficção “ENTRE NÓS”, que narra suas memórias e histórias vividas em meio ao período da ditadura civil-militar no Brasil, a jurista Paula Macedo Weiss, brasileira radicada na Alemanha há 25 anos, neste dia 31 de março de 2021, reflete sobre a situação politica atual do Brasil e busca com seu livro alertar as novas gerações sobre o que viveu. Publicado no Brasil pela editora Folhas de Relva Edições, Paula Macedo Weiss anuncia ainda o lançamento da edição alemã de seu livro de estréia, marcado para o próximo dia 10 de abril. Na versão internacional o livro foi batizado com o titulo: “Era uma vez no Brasil”.

Paula Macedo Weiss Foto: Dominik Mentzos

São Paulo, 31 de Março de 2021: “Desde a eleição de Jair Bolsonaro para a Presidência do Brasil, em 28 de outubro de 2018, vinha ruminando sobre uma forma de mostrar para a geração masi nova, que sempre viveu sobre os auspícios da liberdade, o retrocesso que isso representava para meu país de origem. Estava, como muitos, chocada e incrédula. Como pudemos chegar novamente a um regime de extrema-direita, além do mais por vias democráticas? Como pudemos retroceder tão rapidamente colocando em risco os valores democráticos e direitos humanos pelos quais tanto lutamos? Praticamente em estado de choque diante de tanta mediocridade e ignorância, essas indagações e constatações alentaram o embrião, que estava há tempos num processo de gestação, ganhando corpo, e precisava sair. Resolvi finalmente trazer para o papel a minha história, do ponto de vista de uma menina-moça, num coming of age, principalmente para meus filhos jamais esquecerem por que passamos e lutamos” reflete Paula Macedo Weiss, jurista brasileira, radicada há 25 anos na Alemanha, trazendo à tona as razões que a motivaram escrever “ENTRE NÓS”, seu livro de estreia, recém lançado no Brasil pela editora Folhas de Relva Edições. a obra de autoficção, narra as memórias e histórias vividas pela autora durante o período da ditadura civil-militar no Brasil.

Neste 31 de março, data que marca 57 anos do evento que a história chama de golpe militar, Paula Macedo Weiss reflete com apreensão a atual situação do país e relembra o que viveu naquele período. “ENTRE NÓS” conta a história pessoal de Paula Macedo Weiss misturada à história do país. Nascida em plena ditadura, acompanhou de perto o caminho que levou à abertura política. Seu pai, Osvaldo Macedo, foi um político que lutou sempre pela democracia e pelos direitos do cidadão brasileiro; e a herança política recebida dos pais dá o tom ao livro.

Still livro ENTRE NÓS por Paula Macedo Weiss
Divulgação

Conforme diz o texto de orelha de ENTRE NÓS, da escritora Veronica Stigger, “Paula cresceu em meio a batalhas e, desde pequena, aprendeu a lidar com as adversidades. ‘Não nasci para me entediar e assistir à vida de camarote’, afirma ela. O início da vida, disse à sua mãe o médico que lhe trouxe ao mundo, é decidido pelo momento que nasce. É sobre lutas e crescimento que fala o livro. A chegada à vida adulta coincide com a volta à democracia. Aí, então, a narrativa se encerra, em suspenso – e em suspense sobre os rumos do país depois da última eleição para presidente, quando a democracia se vê novamente em risco.

Com o sucesso do lançamento de seu livro no Brasil, num oportuno momento politico de discussão e elucidação a cerca do autoritarismo politico do atual governo Brasileiro, a jurista e autora lança no próximo dia 10 de abril a edição de seu livro de estreia, na Alemanha, batizado de “Era uma Vez no Brasil”.

Aqui, link para assistir uma conversa recém gravada entre Paula e Michael Kegler a cerca do livro: https://we.tl/t-VI3QE1nDxl

 

Sobre Paula Macedo Weis:

Paula Macedo Weiss formou-se em direito no Brasil, em seguida fez mestrado e doutorado na mesma área na Universidade Eberhard Karls, em Tübingen. Mora na Alemanha desde 1995. Durante anos trabalhou no escritório de advocacia Gleiss Lutz em Frankfurt am Main e hoje dedica-se principalmente à promoção de projetos culturais entre o Brasil e a Alemanha. É esteta e articuladora cultural por natureza. Atribuições que emprega nos projetos em que se envolve. Vivendo há 25 anos na Alemanha, casada e mãe de quatro filhos, aos 51 anos ela é responsável por promover um intercambio e fluxo intenso de projetos culturais entre o Brasil e a Alemanha. Quando o Brasil foi convidado de honra da Feira do Livro de Frankfurt em 2013, por exemplo, foi a coordenadora local das atividades culturais brasileiras nos museus e entidades culturais alemães. Desde então, trabalha com o Instituto Inhotim, Sesc, Bienal de São Paulo, entre outros, promovendo a apresentação de artistas brasileiros por lá e de artistas alemães por aqui. Este ano ela é uma das patronas da Bienal de Berlim. É também presidente da Fundação do Museu de Artes Aplicadas de Frankfurt e está em diversos conselhos de instituições culturais em Frankfurt e em São Paulo.

Deixe uma resposta

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Valéria on Funk consciente