quarta-feira, setembro 22, 2021
InícioCulturaCarpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil

Carpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil

O novo mural fica na rua Medeiros de Albuquerque, na Vila Madalena, em São Paulo.

Carpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil

O novo mural fica na rua Medeiros de Albuquerque, na Vila Madalena, em São Paulo. Inaugurado e assinado por Kobra, “Ao mesmo tempo em que celebro a presença japonesa no Brasil, com seus cerca de dois milhões de descendentes, quero mostrar, em tempos de tanta intolerância, a contribuição que os vários povos e culturas trouxeram e trazem para as nações”, diz Kobra.

 Carpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil
Divulgação

O muralista Eduardo Kobra, 46 anos, finaliza e assina  um novo mural, de 4,5 de altura por 30 metros de comprimento, no Beco do Batman, na rua Medeiros de Albuquerque, Vila Madalena, zona Oeste de São Paulo. O trabalho, iniciado há duas semanas, faz referências à Imigração Japonesa para o Brasil, iniciada em junho de 1908 (há 113 anos).

No mural, o artista mostra três carpas, uma delas, uma Koi ou Nishigoi (a mais cara já vendida no mundo, por cerca de U$ 2 milhões). Outra carpa pintada por Kobra no muro tem as formas de um origami, arte tradicional e secular japonesa de dobrar papeis e, em cola ou cortes, criar seres ou objetos.

 Carpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil
Divulgação

 Carpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil

E a terceira carpa mostra um tipo que nasce branca, com uma mancha vermelha na cabeça, o que remete diretamente à bandeira japonesa.

Ao fundo, Kobra traz a reprodução de uma obra série Ninfeias (ou Nenúfares), de Claude Monet (14 de novembro de 1840 a 5 de dezembro de 1926), que o encantaram há poucos anos quando visitou o Jardim de Monet, em Giverny, na França, onde o gênio da pintura francesa morou por alguns anos (em Ninfeias, Monet pintou cerca de 250 obras, que mostram seu famoso jardim): “Ao mesmo tempo em que celebro a presença japonesa no Brasil, com seus cerca de dois milhões de descendentes, quero mostrar, em tempos de tanta intolerância, a contribuição que os vários povos e culturas trouxeram e trazem para as nações. Um bom exemplo é ‘A Ponte Japonesa’, do célebre impressionista francês”, diz o artista.

Kobra destaca que as carpas, por sua longevidade, são também um símbolo da resistência dos japoneses e dos imigrantes em geral. “A mais cara simboliza as grandes contribuições, como no campo da tecnologia, e a de origami, a delicadeza e o trabalho manual, tão marcantes na cultura japonesa”, conta o artista, que acrescenta: “as pessoas que migram, fugindo de situações de adversidade e de perseguições, ou mesmo simplesmente em busca de novas perspectivas, merecem acolhimento e serem vistas como formadoras da grande cultura nacional”.

 Carpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil
Divulgação

No mural, ainda a uma cena em que uma pedra quica três vezes na água. “É preciso ter alegria, leveza e equilibro entre as forças”, afirma.

É a segunda vez que Kobra faz murais inspirado em Monet. Em julho de 2017, o muralista brasileiro realizou nas laterais de dois prédios da pequena cidade de Boulogne-sur-Mer, na França, dois murais inspirados na obra de Claude Monet e que conversam entre si.

 Carpas: Kobra destaca a presença japonesa no Brasil
Divulgação

O mestre da pintura francesa aparece em uma das obras, pintado com as cores e o estilo que marcaram boa parte do trabalho de Kobra. No outro mural, há uma reprodução do quadro “Mulher com sombrinha”, feito por Monet no ano de 1875. “Mulher com Sombrinha”, um dos mais famosos quadros pintados por Monet, retrata a primeira esposa do artista e o filho do casal. Por isso, também é conhecido como “Madame Monet e o filho”, ou “Camille e Jean na colina”.

Leia Tambem :Brasil bate recorde de consumo de vinho

Deixe uma resposta

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Valéria on Funk consciente