DocArte brasileiro “The Art & The Way” segue com conquistas internacionais

1
157

O DocArte ‘The Art & The Way’ , título internacional do filme “O Que a Arte Faz por Mim’, segue com conquistas surpreendentes.

O filme está na Seleção Oficial do We Care Film Festival, festival que tem por objetivos criar consciência sobre as questões da deficiência por meio de filmes e promover a integração na sociedade, divulgando a mensagem da capacidade, e dar um impulso à abordagem baseada em direitos, onde as pessoas com deficiência são consideradas pessoas em primeiro lugar. Esse é o único Festival sobre QUESTÕES DE DEFICIÊNCIA focada na “Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com #Deficiência e visa remover os mitos, equívocos, preconceitos e estereótipos sobre deficiência entre a sociedade por meio de filmes.

O We Care Film Festival é uma criação conjunta da BROTHERHOOD, #ONU e #UNESCO, e entre outros tem parceiros como o #BancoMundial. O Festival surgiu em 2003 dedicado a usar o #Cinema para #CONSCIENTIZAR & #EDUCAR, e desde então já levou os filmes selecionados para mais de 200 locais pelo mundo, principalmente INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS.

BOTHERHOOD, organização responsável pelo Festival com escritório dentro do Centro de Informações da UNESCO para a Índia e Butão, apresentou seu relatório sobre essas questões em Genebra, na sede da ONU no início dos anos 2000 e desde então angariou inúmeras conquistas mundiais.

O filme, em sua versão em espanhol ‘El Arte & El Camino’ está na SELEÇÃO OFICIAL 2021 do INDIE DOC PRO FILM FESTIVAL concorrendo em cinco categorias MELHOR CURTA, MELHOR DIREÇÃO, MELHOR FOTOGRAFIA, MELHOR TRILHA SONORA, MELHOR CRIATIVIDADE. O Indie Doc Pro Film Festival 3rd edition é um Festival Espanhol com exibição, simultâneas, em Barcelona/Espanha e na cidade de Resistência na Argentina.

A cineasta Taty Furuse comemora o fato do seu filme estar em seu 3° Festival de DIREITOS HUMANOS. “Selecionado entre mais de 2.500 inscrições”, lembra ela.

“Um privilégio absoluto ser exibido no Festival de Cinema de Direitos Humanos da África (AHRFF), que é uma organização sem fins lucrativos com sede em Joanesburgo, África do Sul, cuja missão é usar o filme para gerar um debate sólido, capacitar cidadãos africanos, aumentar a conscientização, e promover o respeito pelos direitos humanos em toda a África. A AHRFF usa filmes temáticos de direitos humanos de ponta como ferramentas de defesa e conscientização voltadas para comunidades marginalizadas e órgãos de tomada de decisão em nível nacional e africano. AHRFF cria parcerias entre defensores dos direitos humanos, cineastas, celebridades, jornalistas investigativos, sociedade civil em geral e financiadores em potencial para esforços coordenados e concertados para promover a conscientização sobre os direitos humanos na África por meio do cinema”, salienta a produtora associada Lu Chagas.

“Isso sim é #FOMENTO e #RESPEITO!… trabalho de comprometimento com o povo e desenvolvimento sustentável como diz a Convenção Internacional e os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), finaliza Taty Furuse.

113 dias…
5 continentes…
13 países…
17° Festival…

#CurtaMetragem #Cinema #Produção #DireitosHumanos 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta