Artista plástico Norberto Noschang convida vencedor do Grammy Latino a compor trilha sonora para uma de suas obras em NFT

O produtor musical teve como inspiração as cores e o movimento da pintura para criar o ritmo e tom da música

A arte abstrata contemporânea do artista plástico Norberto Noschang chama atenção por suas nuances que remetem às camadas da Terra, influências de sua formação como geólogo. Ele reúne técnicas de pintura em acrílico sob tela, digitalização e animação, que dão movimento à sua arte.  Nesse conjunto, uma de suas obras que será leiloada em NFT – token não substituível, em tradução livre – terá também trilha sonora criada pelo produtor musical e engenheiro de som, duas vezes vencedor do Grammy Latino, Jonathan Maia.

Artista plástico Norberto Noschang convida vencedor do Grammy Latino
Artista Plástico Norberto Noschang

Experiente em criar melodias para audiovisuais, Jonny Maia, como também é conhecido, abraçou o desafio de fazer uma música para obra do artista, a primeira de sua carreira, criada exclusivamente para uma pintura em movimento e em NFT. “Meu desafio foi tentar passar a música junto com a imagem, tentar criar um movimento, com cada acorde e cada som, linkando as cores com cada nota que usei”, explica o músico que acredita que a arte, as cores, estão envolvidas com a música.

Maia ainda afirma que a melodia que criou não tem um gênero ou um estilo. Ele a define como uma trilha aberta, sem um ritmo definido ou padrão. “Quando você fala em compor, na minha cabeça vem como uma coisa de inspiração, de momento, e quando a gente começou a compor, a inspiração veio da arte, da pintura do Norberto. Por exemplo, uma cor mais escura a gente dá essa intenção mais ‘dark’ na música, da mesma forma quando as cores são mais  brilhantes, alegres, a música segue nesse tom. Nesse sentido, está sendo uma experiência incrível, porque como estou fazendo pela primeira vez esse trabalho – normalmente eu faço trilha pra filme, pra comercial –  é diferente, você consegue focar mais,  ter um objetivo maior, porque tem uma imagem ali, você toca o instrumento olhando a imagem, o movimento que tem na imagem em NFT, que também é um movimento diferente na música,”, define.

A composição teve a participação de Carlos Lazzari, compositor, produtor musical de trilhas sonoras, que segundo  Maia, foi fundamental na criação desta primeira música para arte do Norberto. “ Eu como produtor, não toco todos os instrumentos, então para tentar chegar num som, contei com a ajuda do meu amigo, parceiro, o Carlos. Foi bem legal. A parceria está dando super certo”, afirma Jonny Maia.

Jonathan Maia em estúdio, em Los Angeles

De acordo com Noschang, a intenção em produzir uma peça com a participação do Jonny na criação da trilha sonora já vem de anos, mas nunca houve oportunidade, até a obra em questão. “Conheço o Jonny do Rio de Janeiro, ele é carioca, conheço o trabalho dele, e como artista sempre tivemos uma afinidade grande. Em um determinado momento ele foi morar em Los Angeles e o contato acabou sendo pelo Instagram. E na hora que eu animei a obra eu pensei que precisava de uma música do Jonny para o NFT. Ele ficou amarradão. Ele pesquisou, sonorizou e casou demais”, garante.

A obra em NFT de Norberto Noschang com trilha sonora de Jonny Maia  estará à disposição no mercado via leilão, por meio NAP Studio, o primeiro estúdio brasileiro especializado na tokenização de obra de arte.

O NAP Studio foi criado pelos merchands Luis Otávio e Maurício Bressan, junto com o artista plástico e jornalista Arnaldo Etrusco em parceria com a empresa norte-americana WHOOPER TECHNOLOGIES, do empresário André Luiz.

———————————————————————

Sobre Norberto Noschang

O artista plástico gaúcho, Norberto Noschang, geólogo de formação, largou o desenvolvimento tecnológico e gestão das energias renováveis em uma grande empresa de petróleo por onde trabalhou por décadas para somente se dedicar às  artes, em especial, ao mundo abstrato.  Já expôs em galerias  como a Art Basel Week-2016, em Miami; e a Art Medellin-2016;  Nova York e em Paris, no Carroussel du Louvre, e hoje vive no Rio de Janeiro.

Sobre Jonathan Maia

Jonathan (Jonny) Maia é produtor musical brasileiro e engenheiro de som reconhecido no cenário musical nacional e internacional.

Em 2019, participou como engenheiro de gravação do álbum Reconstrução de Tiago Iorc ao lado de destacados produtores e engenheiros de som como Mário Caldato Jr, Roberto Pollo, Robert Carranza, entre outros nomes consagrados do setor. O álbum recebeu duas indicações para o Grammy Latino 2019, e ganhou o Grammy Latino de Melhor Canção em Português com “Desconstrução”. E, em 2020, levou o prêmio de Melhor Álbum com AmarElo, do Emicida.

A convite do músico e produtor Torcuato Mariano, autor do álbum Escola Brasileira, Jonny contribuiu para o álbum como engenheiro de gravação em 2018, e reuniu artistas notáveis como Djavan, Marcelo Camargo Mariano, Hamilton de Holanda e Carlinhos Brown.

Por dez anos, Jonny integrou à Rede Globo, onde trabalhou como engenheiro de gravação para os principais programas musicais.

Atualmente reside nos Estados Unidos, Jonny Maia busca aprimorar seu talento musical cercando-se dos melhores artistas do setor. Ele tem desenvolvido suas habilidades em vários estúdios e master classes, como Capitol Studio, East West e NRG.

Leia tambem: O LinkedIn impulsionou a minha carreira e pode fazer isso pela sua

Deixe uma resposta