quarta-feira, setembro 22, 2021
InícioCulturaNesta Quinta-Feira/05 Tem Um Parisiense Gravando DVD de Samba Em Francês

Nesta Quinta-Feira/05 Tem Um Parisiense Gravando DVD de Samba Em Francês

 

Matthieu – O Francês do Samba, a elegância francesa e a malemolência brasileira se fundiram criando uma sonoridade única, um “Samba Sem Fronteiras”, que foi o primeiro projeto do cantor francês, em 2016. Se as dificuldades de vencer na música são grandes para um artista em seu país, imagine, com um ritmo tão peculiar de outro povo.

Morando e nascido em Paris, no dia 25 de outubro de 1980, Matthieu (a pronúncia lembra a forma como os ambulantes gritam na praia: “Olha o mátiiie”) é também um renomado fisioterapeuta da Cidade Luz, ex-campeão de rúgbi e modelo das passarelas europeias. Apaixonado pelas canções do mestre Arlindo Cruz (entre outros, é claro), vem se empenhando num projeto audacioso: mostrar a toda Europa que o samba é mais atual que nunca.

Passou, então, a sonhar com um show no Olympia (teatro mais concorrido do mundo), em Paris. O local deve-se ao verso: “Iremos Todos à Paris, cantar no Olympia, o show tem que continuar”, de Arlindo, Sombrinha e Luiz Carlos da Vila. Uma homenagem ao samba, ao brasileiro, ao seu padrinho Arlindo, que o ensinou o português e como traduzir o samba para o francês. Pois é, o mestre também fala francês!
“Como ouvir este nome e não se encantar? Arlindo está em 09, 10, 11 canções, em discos de apenas 12 ou 10 faixas, de ícones brasileiros. É muita poesia, é muita inspiração. Para isso é preciso ter muito amor dentro de si”, emociona-se o artista parisiense.

Nesta quinta-feira, 5 de agosto, será gravado Matthieu – O Francês Do Samba, um audiovisual com direção musical de Boris Bass, renomado produtor (já trabalhou com Sorriso Maroto, Diogo Nogueira, Belo, entre outros), co-produção de Gordo Batera, produção executiva de Cris Gomes e a direção de vídeo é da 12 Produções, sob direção de Patrícia Cupello (A vida Depois Do Tombo, Juliette – Você Nunca Esteve Só, ambos na GloboPlay, além de ter dirigido o antigo Vídeo Show e Encontro da Rede Globo).

Nas participações, Alcione, que já cantou com Matthieu em Paris (https://youtu.be/6QtaD7hf1f8), Fundo De Quintal, Sombrinha, Xande De Pilares e Dudu Nobre, Molejo, Karinah e Arlindinho, que traz consigo o sangue daquele que fez Matthieu começar tudo isso. Serão 13 faixas, oito com participações e cinco solos.

Com este DVD, Matthieu inicia o projeto que vai levar o espetáculo para o teatro Olympia, em 2022, já com o nome O Show Tem Que Continuar, dando sequência, por outros países europeus (2022/2023).

É a profecia do poeta, se concretizando. É Arlindo Cruz mundo afora.

“É um sonho que começou a se realizar. É um hino da vida e fala da minha cidade, Arlindo, Babi, Arlindinho e a Flora me abraçaram. Sou fã de muitos outros bambas, a lista seria imensa de pessoas que foram e são generosas comigo. Só o samba tem disso”, declara Matthieu. O encerramento do audiovisual será com a música que dá nome ao espetáculo, a foto do Arlindo na tela, e todos no palco celebrando a vida e homenageando Arlindo.

Como tudo começou

Matthieu veio ao Brasil em 2000. Apresentado ao reduto mais boêmio da cidade, a Lapa, descobriu um som diferente, o samba e apaixonou-se.

“O samba libertou minha alma europeia e soltou os cadeados! A multidão cantando e o ritmo sincopado tomou conta de mim! O samba me escolheu”, afirma.

Poucas experiências foram tão fortes como ir ao Cacique de Ramos e conhecer o Fundo de Quintal. Mas seus encantos não pararam.

“O que é ouvir essa diva, que não precisa nem de acompanhamento para cantar, é se calar e escutar. Até hoje me arrepio com a Alcione cantando”, lembra o francês.

Antes de retornar para sua cidade, teve o encontro que mudou sua vida, conheceu Arlindo Cruz.

“Um poeta, fui estudar sobre o ritmo e ele estava em quase todas as canções cantadas por alguém. Foi mágico, eu precisaria voltar a esse país, beber dessa água que o europeu não tem, essa malemolência, essa pureza que sai da alma, quando esses mestres abrem a boca para versar, cantar, criar. Não tive outra alternativa, minha vida nunca mais foi a mesma”, conta o ex modelo e jogador.

De volta ao seu país, levou um cavaquinho, que se tornou seu maior companheiro do dia a dia, além de um banjo e toda a vontade de cantar o samba. Procurou cursos do ritmo e sua harmonia, iniciou aulas com músicos brasileiros que moravam na Europa e, a partir daí, o samba e pagode passaram a jorrar em suas veias.

“Eu queria ser íntimo do cavaquinho como os sambistas brasileiros. Eu costumava treinar no carro, enquanto estava no engarrafamento e ainda cantava! As pessoas pensavam que eu era louco”, lembra Matthieu.

Em 2007 entrou para a Associação Roda Do Cavaco em Paris, formada por músicos brasileiros e de outros países com a finalidade de propagar o estilo, organizando rodas de samba. No mesmo ano, surgiram seus primeiros shows, eram apresentações em casas renomadas como Cabaret Sauvage e New Morning, em Paris. Logo alcançou outros países e ainda outros continentes, como Ásia e África.

Não demorou para Matthieu virar sensação em muitas casas francesas. Nasce o sambista mais francês de todos. Cantando sempre em sua língua e em português, o resultado é uma inovação no samba jamais visto no show business. Os espetáculos têm referência dos mestres e passeia pelo pagode dos anos 90, como Katinguelê, Exaltasamba, Soweto, Molejo e ainda pela nova geração, como os cantores, Ferrugem, Mumuzinho, Tiee, entre outros.

Em 2016, parou o Arco do Triunfo, a Torre Eiffel, algumas ruas e cafés de Paris, onde gravou seu primeiro clipe, estrelado pela famosa blogueira, e ex-BBB Bianca Andrade, a Boca Rosa. O single “Sincronicidade” foi o primeiro clipe a ser gravado na eterna Cidade Luz. Em 2018, gravou com Xande de Pilares a música “Façanha”, onde o brasileiro canta em português e até francês no single. Daí, veio a pandemia e mudou o cenário mundial.

O audiovisual

Matthieu – O Francês Do Samba é um trabalho que apresentará pérolas do gênero, com arranjos novos e interpretações em vários duos. Com Arlindinho, “O Bem”, de Délcio Luiz e do pai e “Filho Meu” (Arlindo Cruz).

Matthieu e Fundo de Quintal cantarão “Do Fundo do Nosso Quintal” (Jorge Aragão – Alberto Souza) e “Miudinho” (Bucy Moreira – Raul Marques)”.

Segue com a cantora Karinah, em “Falsa Consideração” (Marquinhos Satã) e “Mutirão de Amor” (Sombrinha – Aragão – Zeca Pagodinho)” e o Molejo, no “Samba Diferente” (Wagner Dias Bastos – Anderson De Oliveira) e “Caçamba” (Odibar Moreira Da Silva b – Edison Ferreira)”.

Com Sombrinha, tem “Papo de Homem e Mulher” e “É Sempre Assim”, uma de muitas parcerias, com Arlindo.

Xandy de Pilares, encerra as regravações com “Novos Tempos” (Aragão) e “Meu Oceano” (Helinho do Salgueiro – Mauro Jr – Xande de Pilares)”.

Nas Inéditas, Alcione e Matthieu cantam “Chocolate Com Pimenta”, de Vitor Nascimento composta especiamente para ela, e Dudu Nobre participa de “Me Leva” (Mauricio Magu – Junior Fionda – Thiago Soares), também inédita.

Nos solos do francês, uma safra conhecida do pagode. Boris Bass escolheu a dedo promessas de sucesso dentro e fora do país, canções com a ginga brasileira e a nova malemolência francesa, entre elas: “Minha Sorte Eu Vou Buscar” (Leonardo Ferreira – Ticreso PC), “Ainda Respiro Você”, de Carlos Caetano e Leandro Fabi), “Alianças” (Victor Nascimento – André Pires – Flávinho Santos) e “Me Leva” (Mauricio Magu – Junior Fionda – Thiago Soares).

Para o final, “O show Tem Que Continuar”, de Arlindo Cruz, Sombrinha e Luiz Carlos Da Vila. Neste momento, todos que estarão cantando com Matthieu, em homenagem ao poeta Arlindo Cruz, que vai estar em foto no telão, representado por Arlindinho e toda a família Cruz e nos nossos corações.

Este será também o início do projeto, do show no Olympia. A profecia do poeta se concretizando. Na verdade, a razão e inspiração para esse parisiense vir de tão longe, para nos presentear, com esse show único.

A música é universal e com Matthieu – O Francês Do Samba é também da França, da Europa, do Japão… É do mundo! E por isso, “o show tem que continuar”.

SERVIÇO:

Gravação do Audiovisual: – Matthieu – O Francês Do Samba

– Só Para Convidados

Participações: – Alcione, Fundo De Quintal, Sombrinha, Xande de Pilares, Dudu Nobre, Molejo Karinah e Arlindinho

Data e Local: – 05 de Agosto – Estúdio Boas Novas (Antiga Música Boa) Est. Dos Bandeirantes, 2590 – Jacarepaguá.

Horário: – A partir das 14h.

F. etária: – LIVRE

Info: – 21 983736734 (Também Whatsapp)

Fixa Técnica:

– Diretor Musical: Boris Bass

– Direção de Vídeo: 12 Produções Por Patrícia Cupello

– Engenheiro de áudio: Gabriel Vasconcelos

– Engenheiro de luz: Douglas Porkot

– Produtora Executiva: Cris Gomes

– Co- Produção: Gordo Batera

– Divulgação e Imprensa: Ricardo Araújo

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Valéria on Funk consciente