Marcos Damascena apresenta sua coleção Ouro Negro

Marcos Damascena,  nasceu em Poções, Bahia, em 1981. Mudou-se para São Paulo devido sua paixão pelo  futebol. Aos 17 anos sofreu uma grave lesão que o levou a interromper sua carreira, mas lhe deu início a uma outra, o da pintura.

Desde então se dedica com grande seriedade e afinco ao estudo das formas anatômicas humanas e de animais.

Seu principal mestre foi Jorge Abraão Esteves, especialista no desenho de cavalos. Seu estilo varia do clássico ao hiper-realismo usando uma técnica velada que sobrepõe camadas de tinta com seco sobre seco.

Participou de diversos salões de arte, de exposições coletivas e individuais, entre elas no Salão Paulista de Belas Artes e no Centro Cultural de Guarulhos. A revista Pintura em Tela publicou diversas matérias dedicadas a sua obra.

Possui obras em diversas coleções particulares e no acervo do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo.

O trabalho do artista compõe um cenário de realismo artístico

A obras de Marcos Damascena compõe um cenário de realismo artístico, uma magia de uma construção sugerida pela natureza, o artista intervém com uma fantasia criativa e sobre o traçado de uma matriz cultural que sensibiliza os sentimentos, em suas obras,  constrói, através da forma e da cor, suas rimas pictóricas capazes de transmitir ao fruitor na sua integralidade a harmonia e a poesia da paisagem.


Suas composições constituem uma seqüência de vida que parece remontar lentamente do fundo de uma paisagem sem estações, surpresa na sua exuberância e nos seus abandonos improvisos.  E o resultado é uma paisagem que é, ao mesmo tempo, espaço poético e espaço histórico do artista.  Seus trabalhos são feitos com uma técnica hiper-realistas e com o advento da alta tecnologia que trabalha as imagens HD e 3D.


Tanta dedicação , levou o artista, a ganhar o mundo, com exposições em vários lugares, possui obras em diversas coleções particulares e no acervo do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo. Ganhou vários prêmios e o que lhe rendeu visibilidade internacional e ele se orgulha de sua história e estar entre os melhores do mundo nessa técnica.


Com um estilo único, Damascena  compõe   suas telas paralelamente ao empenho estilístico criando trechos de uma narração que engloba o homem e sua perene ação criativa ou da simples, mas variada e sempre interessante presença sobre a terra, o artista chegou a pintar a modelo Naomi Campbell em Londres, UK.


Com técnica segura esboça o tema sobre a tela através de um desenho claro que preenche com um cromatismo de tons acesos que lentamente reduz e os atenua com uma luminosidade suave e sugestiva. Da segmentação de pequenos toques de sua pincelada, resultam meios tons suaves onde a massa da cor se faz repleta de efeitos de luz.


Em suas obras Romaria histórica e A lavadeira e as bandeiras, doadas ao Museu de Arte do Parlamento de São Paulo, Marcos Damascena conta uma realidade histórica, nos propõe no seu realismo fatos que não mais pensamos. Sua grande qualidade é de oferecer momentos de serenidade a quem pára para admirar suas obras.